Tudo que você você precisa saber sobre Juros, Capital e Taxas de Juros!

 

É muito comum encontrarmos pessoas que confundem os conceitos de taxa de juros com o valor dos juros. Neste artigo vamos apresentar tudo que você precisa saber sobre Juros, Capital e Taxas de juros. Para começar vamos entender o que são juros. Boa leitura!

Conceito de juros

Podemos entender juros como uma remuneração sobre um capital investido. Também pode ser o valor a ser pago por um capital emprestado.

Suponha que pegue emprestado um dinheiro no banco para compra de matéria-prima. O banco vai lhe cobrar uma certa quantia sobre esse valor emprestado como forma de remuneração, afinal esse é o principal negócio dos bancos, capitar e aplicar dinheiro. Ao valor pago a mais pelo capital emprestado damos o nome de juros.

Onde encontramos operações que envolvem  juros?

Encontraremos a incorporação de juros em muitas situações empresariais e pessoais. Quando fazemos uma compra uma geladeira a prazo em uma loja, por exemplo, estaremos pagando no valor da prestação o valor à vista mais o valor correspondente as taxas administrativas de cobrança e os juros.

Você pode até achar que em algumas compras a prazo não estão inclusos os valores referentes aos juros, algumas redes do comércio varejista não dão desconto para compras a vista, por exemplo.

Todavia, do ponto de vista da empresa vendedora os juros ela inclua nas prestações, seja estimando o percentual de pessoas que, mesmo tendo a opção de comprar a prazo, pagam a vista seja repassando todos os créditos das vendas a prazo para uma instituição financeira e fazendo o desconto dos mesmos a uma determinada taxa de desconto, o que em termos práticos significa que os juros estão embutidos nas prestações.

Outra operação muito utilizada por pessoas físicas junto às instituições bancárias é o chamado “cheque especial”, que nada mais é que um crédito pré-aprovado a ser utilizado quando a conta corrente fica negativa.

Nesse caso o banco irá cobrar pelo uso dos recursos os juros correspondentes aos dias em que a conta ficou negativa.
Quando vamos comprar um automóvel, ou mesmo um imóvel, a prazo temos também que pagar nas prestações o valor referente ao bem adquirido juntamente com os juros.

Nesse caso, dependendo da forma como vamos pagar o bem e os respectivos juros teremos maior ou menor incidência de juros. Aos sistema para pagamentos do principal em um financiamento chamamos de sistemas de amortização, assunto que iremos abordar mais detalhadamente nas próximas unidade.

Quando uma empresa venda a prazo ela pode fazer uma operação junto às instituições do sistema financeiro para antecipar esse recebimento.

Esse tipo de operação financeira é chamada de desconto de duplicata. Supondo que uma empresa tenha um crédito a receber daqui a um mês no valor de R$10.000,00 e esteja precisando de recursos hoje para fazer algum pagamento, a folha dos funcionários por exemplo.

Ela tem a opção de descontar esse valor e receber hoje para quitar o pagamento. Logicamente que essa operação tem um custo financeiro do dinheiro.

Digamos que ela receba após o desconto o valor de R$ 9.300,00. Nesse caso o valor do desconto, nessa case desconto simples, foi de R$ 700,00, ou 7% do valor. Esse custo financeiro do desconto é também uma forma de juros.

Conceitos de capital e taxa de juros

Agora que entendemos o que são juros vamos conversar um pouco sobre capital e taxa de juros.

Chamamos capital ao valor aplicado ou inicial (empréstimo ou investimento) em uma operação financeira. Nesse caso do empréstimo bancário o capital é o valor que o banco lhe disponibilizou para compra de matéria-prima. Caso você esteja avaliando um investimento o valor inicial da aplicação seria o capital.Assim sendo, um capital aplicado por um determinado período de tempo rende juros.

Mas em que proporção ocorre esse rendimento dos juros?

A essa proporção chamamos taxa de juros, que dependendo do regime de capitalização pode ser uma taxa simples ou composta.

A taxa de juros normalmente é apresentada de forma percentual e necessita de um complemento que é o período a que ela se refere.

Uma taxa de juros simples de 3 % ao mês, também expresso como 3% a.m, por exemplo, rende R$ 30 a cada mês em uma aplicação de R$ 1.000,00. (3/100*1000).

Esperamos que você tenha gostado do nosso artigo.

Caso tenha alguma dúvida ou queria comentar algo sobre o texto,  poste nos comentários do artigo.

Muito obrigado!

Que saber mais veja também os artigos abaixo:

http://calculadorajuroscompostos.com.br/o-valor-do-dinheiro-no-tempo/

http://calculadorajuroscompostos.com.br/como-calcular-juros-compostos/

http://calculadorajuroscompostos.com.br/como-fazer-conta-de-porcentagem/

 

   

Acrescente um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *